Traficantes planejavam matar Juiz e Promotor de Teófilo Otoni

23/08/2011 21:33

A Polícia Civil desmantelou um plano de assassinato contra membros da segurança pública da cidade. Integrantes do crime organizado pretendiam matar o juiz Flávio Kretli, o promotor público Hélio Pedro Soares e o sargento da Polícia Militar, Adaílton Gusmão. O esquema estava sendo armado a cerca de 40 dias por seis homens detidos no presídio municipal. O grupo estaria sendo chefiado pelo detento Jehus Boeque, condenado em junho deste ano a 18 anos de prisão por tráfico de drogas.

Juiz de Direito Flávio Kretli teria sido ameaçado de morte por ter julgado e condenado traficantes

 

A informação da conspiração foi obtida após o advogado de um detento transferido do Maranhão, ao repassar os detalhes do complô à Polícia Civil da cidade. O preso teria ouvido a conversa e falado do assunto para o seu advogado, que contou tudo à Polícia Civil.
Dois presidiários que estavam de liberdade provisória foram presos em Setubinha, suspeitos de estarem acompanhando a rotina das vítimas (o juiz, o promotor e o policial militar).

O delegado João Augusto acompanha as investigações. Ele disse à imprensa que um dos homens trabalhou numa fazenda próxima de outra pertencente a Flávio Kretli. “Ele teria passado detalhes da rotina do magistrado ao grupo, como o trajeto de carro e os seus horários”, disse.
Entre os acusados de planejar o crime estaria também o traficante Alan Cara Fina.

 

Represália

De acordo informações obtidas por um jornal de Teófilo Otoni com alguns policiais, que pediram sigilo, apesar do plano de assassinato da quadrilha ter sido descoberto, estes ainda mantém a idéia de matar os alvos.
Os bandidos teriam armado o plano por terem sido presos, julgados e condenados por Flávio Kretli, Hélio Pedro e Adaílton Gusmão. A Polícia Civil continua a investigar o caso. Os acusados devem ser indiciados por formação de quadrilha e coação. Cada um pode pegar oito anos de prisão.

Flávio Kretli ganhou proteção especial do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG). Este enviou um segurança para acompanhar o magistrado diariamente, inclusive em casa. Ele inclusive estaria utilizando um carro blindado. Já Hélio Pedro está evitando sair de casa.

Promotor de Justiça Hélio Pedro Soares seria também um dos alvos dos traficantes.

 

O Promotor de Justiça Hélio Pedro Soares seria um dos alvos dos criminosos, que estariam revoltados com a atuação dele contra os criminosos da cidade. 

 

Fonte: Portal Aranãs

Postado por Álbano Silveira Machado no Blog Do Banu