Secretaria de Estado de Cultura anuncia projetos para o Vale do Jequitinhonha

04/09/2011 20:31

  Secratária Eliane Parreiras durante encontro na cidade de Minas Novas

 

SALINAS (31/08/11) - Como parte das ações de interiorização da cultura em Minas Gerais, a secretária de Estado de Cultura, Eliane Parreiras, visitou, nessa terça (30) e nesta quarta-feira (31) o Vale do Jequitinhonha. Acompanhada da chefe de gabinete, Fernanda Medeiros, e do superintendente de Museus e Artes Visuais, Leo Bahia, a secretária percorreu os municípios de Minas Novas, Araçuaí e Salinas, onde participou de reunião com o prefeito da cidade, José Antônio Prates. Na pauta dessas três visitas, projetos de restauração, por meio do programa Minas Patrimônio Vivo, do Museu de Percursos e do Museu da Cachaça.
Em Minas Novas, Eliane Parreiras foi recebida pela população, por autoridades e pelos alunos da Escola Municipal Gabriel Leite, que fizeram apresentações do congado de São Benedito e da arte popular da região. Ao lado do prefeito da cidade, José Henrique Gomes, do vice, Adão Evangelista, e do secretário de cultura, Leonardo Sena, Eliane Parreiras apresentou os projetos de restauração das Igrejas de Nossa Senhora do Rosário e de São Francisco de Assis, orçadas em R$ 200 mil e R$ 120 mil, respectivamente, e já em processo de licitação. Para 2012, está previsto um projeto arquitetônico para o Sobradão, orçado em R$ 195 mil.
À tarde, Eliane seguiu para Araçuaí, onde foi recebida pela chefe de gabinete da Prefeitura, Rosana Paulino, e por membros do Conselho Deliberativo Municipal de Cultura e Patrimônio Histórico. Araçuaí é a cidade escolhida pela Secretaria de Estado de Cultura (SEC) como núcleo de interiorização da região do Vale do Jequitinhonha. O município possui intensa produção cultural, com forte artesanato e manifestações artísticas, e receberá um dos três Museus de Percursos.
Na quarta-feira (31), foi a vez de Salinas recepcionar a secretária de Estado de Cultura. A cidade abrigará o Museu da Cachaça, devido à sua tradição na fabricação da bebida. A ideia é ter o Museu da Cachaça e o Museu de Percursos como equipamentos urbanos, sociais e econômicos capazes de valorizar a produção local, desenvolvendo toda a região do Vale do Jequitinhonha e aproximando a população da produção cultural e de suas tradições e costumes.

Fonte: Agência Minas