Prefeito de Araçuai faz duro discurso“ durante entrega de cisternas para atingidos pela seca

20/09/2011 23:11

 Prefeito de Araçuai, Aécio Jardim, disse em seu discurso que o povo do Vale do Jequitinhonha não precisa de esmolas mas de oportunidades para sobrevivência. e que a saída para a convivência com a seca é a construção de barragens.

 

Em discurso de quase meia hora na Câmara dos  Vereadores de Araçuaí, no Vale do Jequitinhonha,  o prefeito de Araçuaí, Aécio Silva Jardim (PDT) e também presidente da Ameje ( Associação dos Municípios do Médio Jequitinhonha) disse que “o povo do Vale não precisa de esmolas mas de oportunidades de sobrevivência”.
O pronunciamento do prefeito foi feito durante entrega  pela Coordenadoria de Defesa Civil de Minas Gerais, de cisternas para os municípios afetados pela seca. Araçuaí foi contemplada com 11 cisternas.

Participaram da solenidade realizada na manhã de 20 de setembro, o secretário de Estado do Desenvolvimento dos Vales Jequitinhonha, Mucuri e Norte de Minas (Sedvan), Gil Pereira; do chefe do Gabinete Militar e coordenador estadual da Defesa Civil (Cedec), coronel Luiz Carlos Dias Martins; do vice-diretor geral do Instituto de Desenvolvimento do Norte e Nordeste de Minas Gerais, Roberto Grapiuna e do secretário-executivo da Cedec, tenente-coronel Eduardo César Reis.

 

Construção de barragens

 

Para o prefeito, a solução para o problema da seca passa pela construção de barragens. Ele destacou a importância das ações emergenciais do governo mas salientou que o município de Araçuaí, que recebeu 11 cisternas, possui 15 mil moradores na zona rural. “vou ter que criar associativismo para uso das cisternas”, afirmou o prefeito.
Ele  criticou o governo ao lembrar que municípios que não passam pelos problemas da seca prolongada estão recebendo o mesmo tratamento. “ Lugares que não precisam estão recebendo os mesmos benefícios”, observou o prefeito, destacando que é preciso um esforço conjunto da União, do Estado e municípios para socorrer as famílias carentes e os atingidos pela estiagem.Há mais de 4 meses não chove na região do Vale do Jequitinhonha.
“ Os recursos  para nós estão chegando de forma pálida. Vamos deixar de hipocrisia. É preciso denunciar. A situação é grave. Não temos mais condições de sobrevivência. Há lugares que as pessoas estão usando sucatas de geladeiras para armazenar água.Temos que ter uma visão mais fina, mais aprimorada sobre o Vale. Há modelos que não se enquadram, que vem de cima para baixo. Falo em nome de toda a população. Não precisamos de esmolas, precisamos de oportunidades de sobrevivência”, finalizou o prefeito que foi muito aplaudido após pronunciamento. “ Ele falou o que precisava ser falado”, ressaltou o prefeito de Coronel Murta, Leno Moutinho (PSDB)

 

Cisternas

 

  Araçuai recebeu apenas 11 cisternas. Na zona rural do município vivem cerca de 15 mil pessoas.

 

Com a entrega de cisternas a vinte municípios do Vale do Jequitinhonha que solicitaram apoio à Cedec, o Governo do Estado concluiu a entrega de 685 cisternas a 54 municípios. No Norte de Minas, as novas cisternas estão sendo instaladas em comunidades rurais de 34 municípios. Durante o encontro em Araçuaí o coronel Luiz Carlos Martins revelou que entre 2006 e 2010 já foram instaladas mais de 4 mil e 900  cisternas na região do semiárido.
A iniciativa está possibilitando a melhoria dos serviços de distribuição de água por caminhões-pipa, já que  uma das dificuldades encontradas pelo Governo do Estado e prefeituras era a falta de reservatórios. Cada cisterna tem capacidade para armazenar oito mil litros de água. A nova remessa de cisternas contempla os seguintes municípios do Vale do Jequitinhonha: Águas Vermelhas, Araçuaí, Capelinha, Cachoeira do Pajeu, Chapada do Norte, Coronel Murta, Curral de Dentro, Divisópolis, Fruta de Leite, Indaiabira, Jequitinhonha, Mata Verde, Ninheira, Rubim, Salinas, Turmalina, Veredinha, Itambacuri, Novo Cruzeiro e Taiobeiras.

 

Investimentos

 

O coordenador estadual da Defesa Civil, coronel Luiz Carlos Dias Martins, lembrou que neste ano o Governo de Minas está investindo R$ 9 milhões 828 mil na implementação do Plano de Contingência para Minimização dos Impactos Provocados pela Seca.  Além da distribuição de cisternas, o Governo mineiro já contratou 633 caminhões-pipa para distribuição de água e está investindo mais de R$ 2,9 milhões na compra de cestas básicas para famílias mais carentes.
O secretário Gil Pereira salientou que está trabalhando para a instalação de 48 mil cisternas de placas de polietileno nos municípios que integram a região do semiárido. Numa primeira etapa está previsto o investimento de R$ 1 milhão na instalação de 500 cisternas e mais R$ 15 milhões para execução de projetos produtivos.
“Em 2012, haverá mais recursos para atender de modo abrangente não apenas os municípios do semiárido, mas também as demais localidades inseridas na área sob responsabilidade da Sedvan”, observa Gil Pereira.

 

Construção de barragens avança

 

Através do Programa Convivência com a Seca e Inclusão Produtiva, entre janeiro de 2009 a junho deste ano o Governo do Estado, por meio da Fundação Rural Mineira (Ruralminas), construiu 119 pequenas barragens para abastecimento humano, animal e manutenção de pequenas irrigações em 36 municípios do semiárido mineiro. Também foram perfuradas 1.214 bacias de captação de água pluvial, beneficiando diretamente mais de sete mil famílias. Os investimentos aplicados são superiores a R$ 9,5 milhões.
Neste ano o Governo do Estado pretende estender o Programa para mais 24 municípios. Estão previstas a construção de 80 pequenos barramentos e 500 bacias de captação de água das chuvas. No primeiro semestre 13 municípios foram beneficiados com a construção de 25 barragens e 189 bacias de captação de água, beneficiando diretamente 1.254 famílias. Até o final do ano serão investidos R$ 5 milhões, dentro da proposta do Governo de dotar o Norte de Minas e os vales do Jequitinhonha e Mucuri de condições para convivência com longos períodos de estiagem.  Cento e cinco municípios já decretaram estado de emergência por causa da seca.
Os treze municípios já contemplados pelo Programa de Convivência com a Seca e Inclusão Produtiva são: Araçuaí, Brasília de Minas, Itinga, Japonvar, Jenipapo de Minas, Montezuma, Padre Paraíso, Pedras de Maria da Cruz, Vargem Grande do Rio Pardo, Virgem da Lapa, Rio Pardo de Minas, Indaiabira e Francisco Badaró.

 

   A solenidade foi realizada no salão da Câmara de Vereadores de Araçuai na manhã de 20 de setembro

 

Fonte: Gazeta de Araçuaí e Agência Minas