Lucas e Neymar marcam, e Brasil volta a vencer grande do futebol

29/09/2011 00:06

Com gols de Lucas e Neymar, a seleção brasileira venceu a Argentina por 2 a 0, no Mangueirão, em Belém, nesta quarta-feira, e ficou com o título do Superclássico das Américas. Em torneio amistoso em que os times não utilizaram jogadores que atuam na Europa, a equipe dirigida por Mano Menezes enfim venceu um adversário da elite do futebol mundial.

Antes, sob o comando do treinador gaúcho, a seleção tinha perdido para a Argentina, França e Alemanha, além de empatar com a Holanda e a Argentina.

Após contusão, Kléber, do Porto, pretende se apresentar a Mano
Confira como foi o jogo
Veja galeria de fotos do jogo

O último jogo contra a Argentina, inclusive, foi válido pelo primeiro confronto do Superclássico das Américas, há duas semanas. Como terminou empatado sem gols, a taça ficaria com o vencedor do duelo desta quarta. Considerando também a Copa Roca, essa foi a oitava conquista brasileira --venceu também em 1914, 1922, 1945, 1957, 1960, 1963 e 1976. Os argentinos foram campeões três vezes (1923, 1939 e 1940).

Em relação ao primeiro jogo, Mano Menezes fez quatro modificações no time titular. Bruno Cortês substituiu Kléber, Rômulo ficou com a vaga de Paulinho (cortado), Lucas entrou no lugar de Renato (não foi convocado) e Borges ficou com a vaga de Leandro Damião (cortado).

Apesar de dominar o primeiro tempo, a equipe brasileira teve dificuldades. Os lances mais perigosos nasceram de cruzamentos ou chutes da entrada da área --principalmente em finalizações de Ronaldinho.

O ritmo do segundo tempo não foi muito diferente, mas o Brasil conseguiu marcar em um rápido lance de contra-ataque. Jogada comum na etapa final. O lance começou com Bruno Cortês, passou por Borges e Danilo e terminou com Lucas, autor do gol, aos 8min.

Aos 29min, Neymar marcou o segundo gol brasileiro, em jogada que também iniciou com Bruno Cortês. Ele tocou a bola para Diego Souza, na esquerda, que cruzou de primeira para o atacante do Santos.

Agora, os próximos compromissos da seleção brasileira vão ser os amistosos contra a Costa Rica (7 de outubro, em San José) e o México (11 de outubro, em Torreón). A reapresentação do time será na próxima semana.

O JOGO

Em busca da primeira vitória sobre uma seleção da elite do futebol mundial, Mano Menezes escalou o Brasil com: Jefferson; Danilo, Dede, Rever e Bruno Cortês; Ralf, Rômulo, Lucas e Ronaldinho; Neymar e Borges.

Mesmo com um quarteto de mais qualidade na frente, o time teve dificuldades na organização das jogadas. Nos primeiros minutos, assistiu a Argentina trocar passes --sem objetividade, é verdade--, e quando passou a ter o controle de bola explorou as laterais do campo. A ideia era cruzar a bola para Borges, mais centralizado.

  Andre Penner/Associated Press  
Lucas chuta na saída do goleiro Orion e faz o primeiro gol do Brasil contra a Argentina
Lucas chuta na saída do goleiro Orion e faz o primeiro gol do Brasil contra a Argentina

Com 30min de jogo, a equipe não conseguiu nenhum grande lance e tentou alterar sua forma de atacar. Passou a trocar passes perto da área, arriscar chutes de fora da área e até tirou proveito das faltas cometidas pelos argentinos perto da grande área. Ronaldinho cobrou pelo menos quatro faltas, mas em nenhuma delas acertou o alvo.

O melhor lance foi aos 38min. Lucas lançou Borges pela direita, que cruzou rasteiro para Neymar. Antes do atacante finalizar para o gol desprotegido, a bola foi desviada pela zaga argentina para fora. O primeiro tempo terminou sem gols e sem o goleiro Jefferson ter feito defesa alguma.

Mano não fez nenhuma alteração no início do segundo tempo. O ritmo de joga era muito parecido com o do primeiro tempo. Até que aos 7min a Argentina chutou sua primeira bola ao gol, após rápido contra-ataque. No lance, a bola sobrou para Augusto Fernández, na área e sem marcação, que bateu com força no gol. Jefferson espalmou na sua primeira defesa.

Curiosamente, o primeiro chute certo da Argentina ao gol beneficiou a seleção brasileira. Na sequência da jogada, após cobrança de escanteio mal aproveitada, a bola ficou com Bruno Cortês. Ele tocou para Borges, que abriu para Danilo na direita. O lateral/volante lançou a bola para Lucas, no ataque, que partiu em velocidade, sem marcação, e bateu na saída de Órion. O gol foi aos 8min.

  Evaristo Sá/France Presse  
Neymar tenta driblar o lateral Pillud, em Belém
Neymar tenta driblar o lateral Pillud, em Belém

Depois do gol, Mano tirou Lucas e Borges. Entraram Diego Souza e Fred, respectivamente. O Brasil, que dominava o jogo, chegou ao segundo gol aos 29min. Bruno Cortês lançou Diego Souza, na esquerda, que cruzou rasteiro para a área. Neymar chutou e a bola ainda desviou em um zagueiro antes de entrar.

Perto do final da partida, Bruno Cortês saiu de campo e deu lugar a Kléber. O jogador do Botafogo, com câimbras nas duas pernas, foi muito aplaudido pela torcida no Mangueirão. Nos minutos que faltavam, a seleção tocou a bola e administrou o resultado.