Governo pode manter professor designado no cargo

06/09/2011 16:01

A contratação de cerca de três mil substitutos havia sido anunciada pelo Estado como forma de minimizar os efeitos da greve


O Governo de Minas assegurou o direito de contratar professores por meio de designação para o 3º ano do Ensino Médio em decisão do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), confirmado na última sexta-feira (2). A contratação de cerca de três mil professores designados havia sido anunciada pelo Governo mineiro como forma de minimizar os efeitos da greve dos professores, iniciada no dia 8 de junho passado.

O movimento dos professores entra na terça-feira (6) no 88º dia e supera a até então mais longa paralisação da categoria, de 85 dias, ocorrida no período de 7 de maio a 1º de agosto de 1991, durante o segundo mandato do governador Hélio Garcia (15 de março de 1991 a 1º de janeiro de 1995).

Na sexta-feira, o TJMG indeferiu o pedido de reconsideração feito pelo Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sind-UTE/MG), que objetivava impedir a oferta de aulas para os alunos do 3º ano do Ensino Médio, que se preparam para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e para vestibulares. O Enem será realizado nos dias 22 e 23 de outubro.

No dia 16 de agosto o Tribunal já havia indeferido um Mandado de Segurança impetrado pelo sindicato com o objetivo de impedir a designação dos professores. Diante desta negativa do TJ, o Sind-UTE entrou com pedido de reconsideração da decisão, que foi novamente indeferido na última sexta.

A assessoria do Sind-UTE informou nesta segunda-feira (5) que a decisão do TJMG foi em caráter de liminar e aguarda o julgamento do mérito da ação, que ainda não teria data para ser julgado. O Sind-UTE também informou que a decisão não muda o rumo do movimento e um a nova assembleia da categoria deverá ser realizada no próximo dia 8 de setembro.

 

Fonte: Hoje Em Dia