Filho de Araçuai tomará posse no cargo de deputado estadual

26/08/2011 22:55

 Pinduca nasceu no povoado da Baixa Quente, zona rural de Araçuaí

 

O Supremo Tribunal Federal (STF) garantiu ao ex-deputado Pinduca Ferreira a validade dos seus 61 mil votos obtidos na última eleição e deu a ele o direito de posse. Filho do celeiro Belizário Caminhas, Pinduca , cujo nome verdadeiro é Pedro Ivo Ferreira  Caminhas, nasceu no pequeno povoado da Baixa Quente, zona rural de Araçuaí em 7 de setembro de 1952. Ainda jovem, mudou-se para a cidade de Betim, tornando-se comerciante e mais tarde vereador  por dois mandatos daquela cidade, onde construiu seu reduto eleitoral . Foi vice-prefeito de Contagem e deputado estadual por dois mandatos.

Conhecido como “deputado das ambulâncias”, ele foi barrado pela Lei Ficha Limpa após ser condenado pelo Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais (TRE) por abuso de poder econômico por causa da realização de festas para os eleitores de Betim, com distribuição de bens e alimentos, além de oferecer um serviço de ambulâncias para transporte de doentes, o que teria favorecido seu filho, o Léo de Pinduca a ser eleito como vereador daquela cidade em 2008.

No entanto, esta decisão foi revertida depois que o STF entendeu que a Lei Ficha Limpa não será válida para as eleições de 2010. Por conta disso, Pinduca foi diplomado pelo TRE na quarta-feira, 24 de agosto, dez meses após as eleições. Pinduca, do Partido Popular (PP)obteve  nas urnas 61 mil votos. A decisão já foi comunicada à Assembléia Legislativa, que tem cinco dias para empossar o candidato com a saída de Sebastião Costa, o menos votado do PPS, com 43 mil votos.

Mas, existe uma outra pedra no caminho de Pinduca. Ele foi considerado inelegível por três anos, a contar de julho de 2008. “ A inelegibilidade dele é até outubro de 2011 e não vai dar tempo do processo chegar ao Supremo Tribunal e transitar em julgado”, afirmou  Francisco Galvão, advogado de Pinduca.